sexta-feira, 29 de março de 2013

Lugar de café é na lata, bem fechada

Romoaldo de Souza


O ideal é que toda vez que você
for tomar café, que moa o seu grão,

na hora. Com isso, você 
garante qualidade
Tudo bem, que você não precisa fazer estoque de café em casa. Nem tem porque. O ideal, é que a compra seja feita semanalmente, agora, se ocorrer de você ganhar uns pacotes a mais, guarde o café em uma lata, hermeticamente fechada. Bem fechada.

Depois de fechar a lata, pode colocá-la na geladeira. Mas reflita comigo: não sendo uma situação especial, como esses nossos leitores que fizeram uma viagem pela América Latina e trouxeram café de várias regiões, compre somente o café que vai consumir. Assim, você garante qualidade.

Escute o podcast, fazendo um play no botão virtual, azul, a seguir




Cheesecake de cappuccino e chocolate

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Reserve espaço no estômago
para essa delícia
Estamos em plena Semana Santa, a estação do chocolate. Mas, como o nosso negócio é café, a receita de hoje leva os dois. Depois do bacalhau de domingo, que tal arrebentar na sobremesa com o nosso Cheesecake de Cappuccino e Chocolate? Isso, claro, se você já não estiver enjoado de tanto comer ovos de Páscoa. Mesmo assim, vale a pena experimentar. Anote aí a lista de ingredientes.


Detalhes deste podcast, aperte o play, esse botão virtual, laranja, a seguir



Cheesecake de Cappuccino e Chocolate

Ingredientes para a massa
- 1 xícara de cookies de chocolate quebrados
- 1/4 xícara de manteiga em temperatura ambiente
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 1/4 colher (chá) de canela em pó
- 1/4 colher (chá) de sal
- 2 colheres (chá) de café solúvel, dissolvido em 1/4 xícara de água quente
- 1/4 xícara de licor de café
- 2 colheres (chá) de extrato de baunilha

Ingredientes para o recheio
- 250g de cream cheese em temperatura ambiente
- 1 xícara de açúcar
- 3 ovos
- 30g de chocolate meio amargo
- 2 colheres (sopa) de creme de leite
- 1 xícara de nata

Ingredientes para o creme chantilly saborizado
- 1 xícara de creme de leite fresco 
- 2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
- 2 colheres (sopa) de licor de café 
- 30g de chocolate meio amargo

Preparo

Preaqueça o forno a 175º C. Unte uma forma redonda com 25 cm de diâmetro.
Misture bem os cookies de chocolate quebrados com a manteiga, 2 colheres (sopa) de açúcar e a canela em pó. Pressione a massa na forma para cobrir o fundo e as laterais. Reserve

Em uma batedeira, bata o cream cheese até que fique bem macio e cremoso. Gradualmente, adicione 1 xícara de açúcar, batendo até que fique bem misturado. Adicione os ovos, um por vez. Bata em velocidade baixa até que fique bem homogêneo.

Em banho-maria, derreta 250g de chocolate meio amargo cm 2 colheres (sopa) de creme de leite. Adicione à mistura de cream cheese e misture bem. Adicione sal, nata, café, ¼ xícara de licor de café e o extrato de baunilha. Bata até ficar cremoso. Despeje a mistura na forma preparada.

Asse no centro do forno por 45 minutos. O centro do cheesecake deve estar macio, mas firme quando balançado. Não deixe assar demais. Deixe o cheesecake no forno desligado e com a porta entreaberta por mais 45 minutos. Retire do forno e deixe esfriar por 12 horas. Antes de servir, coloque montes de creme chantilly saborizado por cima e decore com raspas de chocolate. 

Preparo do chantilly saborizado

Bata o creme de leite fresco até formar picos. Adicione o açúcar de confeiteiro e 2 colheres (sopa) de licor de café e bata novamente. 



quinta-feira, 28 de março de 2013

Cafeteira italiana, também chamada de moka


Também chamada de moka
a cafeteira italiana faz
um bom café, mas
exige cuidados
Ontem, boa parte dos jornalistas que estavam no Congresso Nacional seguia, enfurecidamente, os passos do pastor Marco Feliciano e os manifestantes contra e a favor das causas sociais na Comissão de Direitos Humanos. 

Foi nesse corre-corre, que a jornalista Djânia Savoldi contou as estrepolias dela pela Itália, os presentes que ganhou e os cafés que tomou, na terra do espresso.

Um dos presentes de nossa ouvinte foi uma cafeteira italiana da marca Bialetti. E aí, enquanto experimentávamos cafés, Djânia me mostrava fotografias do tour italiano e eu falava do funcionamento dessa tradicional cafeteira caseira, também chamada de moka.

Um dos cuidados especiais é com essa válvula que está aí, na foto do pessoal da It's Men. Assim como uma panela de pressão, a cafeteira italiana requer cuidados! 

Aperte o play, de cor laranja, e escute as dicas de funcionamento da sua moka


O bom menino e o café da manhã

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza  - Locução do podcast

O Palhaço Carequinha fazia sucesso
como a Xuxa hoje
Você conheceu um palhaço famoso que se chamava Carequinha? Na década de 60, ele cantava músicas infantis, que buscavam ensinar alguns princípios básicos às crianças, e vendia muitos discos. Eu, claro, tinha um. E nesse disco havia uma música em que o Carequinha cantava: "o bom menino não faz pipi na cama; o bom menino não faz malcriação; o bom menino vai sempre à escola; e na escola aprende sempre a lição". Eu, claro, fui um bom menino …

E você sabia que as crianças, na faixa dos seis anos de idade, que pulam o café da manhã regularmente têm resultados piores nos testes de QI (Quociente de inteligência) do que aquelas que começam o dia com um café da manhã equilibrado? Pois foi o que descobriu um estudo realizado pela Escola de Enfermagem da Pensilvânia, nos Estados Unidos.


O estudo constatou que essas crianças que não tomam café da manhã prejudicam o desenvolvimento das suas habilidades cognitivas e chegam a ter uma redução da capacidade verbal de 5,58%. Também foi verificado que depois de uma noite inteira sem comer, o café da manhã é o combustível para o funcionamento e desenvolvimento normal do cérebro. 

O autor do estudo Dr. Jianghng-Liu, disse que uma boa nutrição na infância está associada não somente a melhores resultados em testes de QI na idade escolar, mas também a uma carreira mais gratificante e maior sucesso econômico na idade adulta. 

Então, criançada, o bom menino não faz pipi na cama; o bom menino não faz mal criação e toma o café da manhã todos os dias, viu?


Para saber mais sobre a pesquisa do doutor Jianghhg-Liu, aperte o play, em seguida e descubra o porquê de tanta inteligência.


Depois de ouvir o podcast, agora, é hora de matar a saudades do Carequinha



quarta-feira, 27 de março de 2013

Café, Gente e Papos Bacanas - O café pendente

Ricardo Icassatti Hermano

Essa história apareceu na time line do meu perfil no Facebook. Não tenho como verificar a sua autenticidade, mas como é muito boa e, para mim, o que vale mesmo é a história e a mensagem que nos deixa, não pude deixar de trazê-la para o leitores do Café & Conversa. Ela é perfeita para a nossa seção Café, Gente e Papos Bacanas. O nome dessa história é:

O café pendente

Entramos em um pequeno café, pedimos e nos sentamos em uma mesa. Logo entram duas pessoas:
- Cinco cafés. Dois são para nós e três "pendentes".
Pagam os cinco cafés, bebem seus dois e se vão. Pergunto:
- O que são esses “cafés pendentes”?
E me dizem:
- Espere e vai ver.
Logo vêm outras pessoas. Duas garotas pedem dois cafés - pagam normalmente. Depois de um tempo, vêm três advogados e pedem sete cafés:
- Três são para nós, e quatro “pendentes”.
Pagam por sete, tomam seus três e vão embora. Depois um rapaz pede dois cafés, bebe só um, mas paga pelos dois. Estamos sentados, conversamos e olhamos, através da porta aberta, a praça iluminada pelo sol em frente à cafeteria. De repente, aparece na porta, um homem com roupas baratas e pergunta em voz baixa:
- Vocês têm algum "café pendente"?


Esse tipo de caridade, apareceu pela primeira vez em Nápoles, na Itália. As pessoas pagam antecipadamente o café a alguém que não pode permitir-se o luxo de uma xícara de café quente. Deixavam nos estabelecimentos não só o café, mas também comida. Esse costume ultrapassou as fronteiras da Itália e se difundiu em muitas cidades de todo o mundo. Será que conseguiríamos implantar aqui no Brasil? Eu vou tentar.

O café a temperatura da água



A temperatura da água é 
imprescindível
 no preparo do café
O jornalista Áureo Germano está querendo fazendo bonito, com  as visitas, e quer saber  da temperatura da água do café feito em casa.

Quanto à temperatura, varia de acordo com a altitude da cidade. 

Quanto mais alta for a cidade, mais rápido a água ferve. Cidades como João Pessoa, no nível do mar, a água começa a ferver a 100ºC. Na Bolívia, a quase 4 mil metros de altitude, bastam 85ºC para a água ferva.

Clicando no play, em vermelho, a seguir, você vai ouvir mais detalhes da temperatura da água e do tipo de água que deve ser usado!




Café e futebol

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Que tem muita gente ganhando dinheiro
com futebol, ah, isso tem
Não sabemos se a vinda para o Brasil desses torneios internacionais de futebol também trará algum ganho para a nossa população. Há quem diga que sim, mas ainda não é possível enxergar ... Em todo caso, pelo uma coisa boa já aconteceu. 

Lá na progressista cidade de Bauru, o criativo casal Wellington Fernandes e Monica Gazoto, montou uma cafeteria que une a paixão dos brasileiros pelo futebol e um hábito que deveria ser paixão, mas infelizmente ainda não é.

Há muito tempo temos defendido que os brasileiros deveriam falar sobre café como falam sobre futebol. Afinal de contas, somos o maior produtor mundial de café e o segundo país que mais consome essa bebida. E os brasileiros sabem tão pouco. Aliás, essa é justamente a razão do Café & Conversa existir: levar conhecimento sobre café ao consumidor.

Para saber mais sobre o cardápio da franquia escute o podcast, apertando o play

terça-feira, 26 de março de 2013

Água com gás antes ou depois do café

Romoaldo de Souza


Água para acompanhar o café pode ser sem gás
Uma amiga costuma dizer que toda vez que vai a uma cafeteria, ela já se prepara. Caso o café seja ruim, ela toma aquele copinho de água depois, para tirar o gosto do café da boca.

Lenda, à parte, o que os nossos ouvintes estão perguntando é para que serve aquele copinho com água - em geral com gás - que as cafeterias colocam sobre a mesa, ao lado da xícara de café, muitas vezes sem qualquer explicação ao cliente.

No podcast a seguir, você vai perceber que uma das funções da água com gás é preparar as papilas gustativas, lipar o paladar, antes do café. Faça um play nesse "botão" verde e escute o que dissemos, hoje, na CBN João Pessoa


Na fan page do Café & Conversa você vai encontrar promoções e pode ganhar uma disputadíssima caneca. Participe!


Reciclagem criativa

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Carrinho de café é muito mais legal
Quem já era grandinho lá pelos anos 70, certamente viu e conhece aqueles carrinhos de bebidas. Quase toda casa tinha um carrinho desses, cheio de garrafas de diversas bebidas alcoólicas coloridas. As rodas ajudavam a levar as bebidas para lá e para cá numa festa. Mas, os tempos são outros, as modas passam e as bebidas alcoólicas já perderam o charme de antigamente. Não fazem bem ao trânsito e nem à nossa saúde. 

Hoje, ninguém mais usa aqueles carrinhos, mas se você ainda tiver um encostado ou que tenha recebido de herança, nós temos uma sugestão. Criatividade parece ser um atributo de quem é apaixonado por café. No lugar das bebidas alcoólicas, acomode no carrinho a sua máquina caseira de espresso, algumas xícaras, canecas, potes, bules e tudo o mais que diga respeito ao preparo do café. 


Pronto, você tem uma pequena cafeteria móvel, que reúne todos os acessórios que estavam espalhados por armários e gavetas da cozinha. Com isso, o café nunca estará longe de você e de suas visitas. Seja numa festa, num almoço, num lanche ou num jantar mais caprichado, o seu carrinho reciclado certamente fará sucesso até com seus amigos ambientalistas. E ele é muito útil também em um escritório apertado e que não tenha uma copa. 


segunda-feira, 25 de março de 2013

Chegamos a João Pessoa

Romoaldo de Souza

Abrimos nosso espaço para que os ouvintes
e seguidores da belíssima João Pessoa -
tão bem retratada nesta foto do pessoal
do Blog Cidades do Mundo - possam participar do nosso quadro na CBN

Chegamos, hoje, à cidade de João Pessoa. Diariamente, na Rádio CBN o blog Café & Conversa vai falar das curiosidades, vai dar dicas, ouvir sugestões e debater o mundo dos negócios de um dos produtos mais consumidos no planeta.

Nosso objetivo é levar as pessoas a tomarem bons cafés.  Até porque o Brasil é o maior produtor mundial e seria bom que os brasileiros tomassem um excelente café. Este é o nosso propósito.

Você que tem receitas caseiras de sobremesas e pratos principais que acompanham café, mande para nosso e-mail que publicaremos com todo prazer. Escreva! Participe! Seja pelo e-mail cafeconversa1@gmail.com, pelo Twitter ou em nossa fanpage. Disponha!



Riscos da cafeína durante a gravidez

Romoaldo de Souza

Essa criançinha está querendo tomar
café. Linda foto do pessoal do blog
Chá de Bebê

Por e-mail, uma ouvinte que está iniciando a gravidez, disse que perguntou ao médico que vai acompanhá-la no pré-natal, se ela poderia tomar café. Estudiosos no assunto recomendam que as gestantes evitem ingerir grandes quantidades de cafeína. E quando falamos de cafeína, é sempre bom lembrar que nos chás, chocolates, refrigerantes e em alguns medicamentos, também são encontradas altas doses de cafeína.

A nutricionista brasileira Rita Adriana de Souza escreveu no blog Guia do Bebê que "Há evidências de que o alto consumo de cafeína pela mulher durante a gestação pode aumentar as chances da criança nascer antes do tempo, com baixo peso e maior risco de aborto".  


Para que haja uma convivência tranquila entre a gravidez e a cafeína, os pesquisadores sugerem limitar a quatro xícaras de café por dia.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Peito de peru no café

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Semana passada, postamos aqui uma receita tradicional dos antigos caubóis americanos. Mas, as moças reclamaram que o prato era muito pesado, com gordura de bacon, toucinho etc., e nos pediram uma receita mais leve. Afinal de contas, as mulheres travam uma luta eterna contra a balança para ficarem mais bonitas. Sabemos que não é por nossa causa, mas estamos que nem o Cazuza: mentiras sinceras nos interessam. 

Como somos homens sensíveis e não queremos uma saia justa com as moças, corremos para procurar uma receita que não colocasse em perigo as cinturinhas de pilão das nossas leitoras. 

Assim, nesta sexta-feira, trouxemos o Peito de Peru No Café. Fácil de fazer, com mistura de sabores exóticos e bem light. Vamos anotar os ingredientes? Papel e caneta na mão e lá vamos nós:


Peito de Peru no Café

Ingredientes

- 3/4 de xícara de café 
- 2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
- 2 dentes de alho picados
- 2 colheres (sopa) de açúcar
- 1 colher (sopa) de azeite
- 1 colher (sopa) de molho inglês
- 1/8 colher (chá) de canela em pó
- 700 g de peito de peru desossado e sem pele
- 1/2 colher (chá) de sal
- 1/4 colher (chá) de pimenta do reino

Preparo

Numa tigela média, misture o café, o vinagre balsâmico, o alho, o açúcar, o azeite, o molho inglês e a canela em pó. Transfira a mistura para um saco plástico grande, do tipo Zip Loc, e coloque os peitos de peru dentro. Feche bem e coloque na geladeira para marinar por pelo menos 2 horas, ou uma noite inteira. Vire o saco plástico de vez em quando.

Preaqueça o forno a 220º. Unte uma assadeira com grade.

Retire os peitos de peru da marinada. Guarde a mistura líquida. Tempere os peitos de peru com sal e pimenta do reino. Coloque os peitos de peru sobre a grade da assadeira e leve ao forno para assar. Pincele o líquido da marinada nos peitos de peru a cada 10 minutos. Faça isso 3 vezes (30 minutos). Retire do forno. 

Aqueça a grelha. Com a grelha a 1o cm do fogo, grelhe os peitos de peru apenas por 1 a 2 minutos. Deixe descansar por 5 minutos antes de fatiar e servir.

Sabor exótico e leve na balança

Crianças e cafeína

Romoaldo de Souza

A partir dos cinco anos, a crianças
já podem experimentar café,
de preferência com leite

Andando de táxi, pelas ruas do Recife, nosso ouvinte Eládio Amorim estava sintonizado na Rádio CBNquando parou o carro e mandou um e-mail, perguntando sobre a possibilidade de dar café para um filho pequeno que o taxista tem.

- Lá em casa, sempre que estamos tomando café, o Erik quer também. Mas, eu nunca sei a idade certa para começar com esse hábito que, aliás, considero saudável - diz ele.

Pediatras e nutricionistas se revezam em explicar que na quantidade correta, o café pode ser experimentado pelas crianças. A nutricionista Simone Simas adverte que o café pode ser boa fonte de estímulo para as crianças, "porque aumenta o estado de alerta e colabora para o entendimento das aulas".

Mais detalhes sobre os estudos que advertem pais para o momento certo de dar café às crianças, faça um clique no play, abaixo, e escute o podcast. Um abraço, bom café.


quarta-feira, 20 de março de 2013

Café, a proteção nossa de todo dia

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast


Beber con moderación,
pero con el corazón

é o lema do pessoal do
sommelier de café
Ao longo de 13 anos, pesquisadores do Centro Nacional de Saúde Cerebral e Cardiovascular do Japão, acompanharam e analisaram os hábitos alimentares de mais de 82 mil pessoas entre 45 e 74 anos de idade. O resultado do estudo, devidamente ajustado aos diversos fatores envolvidos, revelou que o consumo regular de café e chá verde pode ajudar a reduzir o risco de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

Os pesquisadores concluíram que o risco de derrame cerebral é 14% menor para quem bebe diariamente entre duas e quatro xícaras de chá verde ou uma de café, em comparação com quem não consome nenhuma das bebidas. Também concluíram que beber uma xícara de café ou duas de chá verde por dia pode diminuir em 32% o risco de hemorragia cerebral, causa principal de 13% dos casos de AVC. 

Apesar do estudo ter sido sido feito com milhares de pessoas, os pesquisadores não conseguiram explicar os mecanismos biológicos pelos quais o chá verde atua no organismo, mas acreditam que as substancias antioxidantes - catequinas - presentes na bebida podem fornecer uma proteção aos vasos sanguíneos.

No café, diversos componentes da bebida são benéficos à saúde,  como  o ácido clorogênico e a cafeína. Segundo os pesquisadores, essas substâncias podem reduzir o risco de AVC e diabetes do tipo 2. Outro estudo já citado aqui no blog, revelou que quanto mais café que você bebe, menor a probabilidade de morrer de uma série de fatores, incluindo doenças cardíacas, doenças respiratórias, diabetes e infecções. Para saber mais sobre a pesquisa do Centro Nacional de Saúde Cerebral e Cardiovascular do Japão, escute o podcast.




terça-feira, 19 de março de 2013

Habemus papam! Habemus coffea!

Romoaldo de Souza

No áudio da TV do Vaticano é possível ouvir os gritos:
"queremos café! Queremos café!"
Habemus coffea!
Quem escutou o anúncio feito pelo carmelengo "Habemus Papam", nem poderia imaginar que qualquer que fosse o escolhido, iria tomar café do Brasil.

Já faz dois anos, que o café servido aos cardeais, ao papa, aos amigos e visitantes do papa, as autoridades que vão ao Vaticano, todos tomam um café orgânico, sem agrotóxico, produzido na Chapada Diamantina, no sertão da Bahia. Diretamente, da fazenda Aranquãn no município de Ibicoara.

Agora, a pergunta que não quer calar é se o café brasileiro inspirou os cardeais a escolherem um papa latinoamericano. É pouco provável, mas que o Vaticano tem bom gosto, ah, isso tem! Para ouvir o podcast completo, faça um clique no play e bom café.





Um guia para quem quer saber
mais sobre o mundo do café
Um levantamento feito pelo pesquisador Celso Luis Rodrigues Vegro, Pesquisador Científico VI do Instituto de Economia Agrícola, mostrou que três anos atrás, "o Estado do Vaticano iniciou um processo seletivo para a aquisição do café a ser servido para seu staff" e todos os visitantes.

- O microtorrefador britânico, Steve Lieghton, ligado ao Hasbean Coffee, mandou amostra de um café produzido na Chapada Diamantina, numa fazenda conduzida pelos cafeicultores Luca Allegro & Nelson Cordeiro, teve seu produto selecionado e, nos dois últimos anos, a cada safra são preparadas 30 exclusivíssimas sacas para o suprimento do Vaticano - conta o pesquisador Celso Vegro, coautor do livro Café - Um Guia do Apreciador, da Saraiva


segunda-feira, 18 de março de 2013

Mate com pão criolo, homenagem ao papa Francisco

Romoaldo de Souza 

A foto da Cadena 3 mostra um
ambiente de meditação
Quando estava se preparando para defender a tese de doutorado, o então bispo Jorge Bergolio foi estudar na cidade de Córdoba, na Argentina, e lá era frequentador habitual das cafeterias da cidade.

Passou-se o tempo e um dos seus colegas de faculdade, montou uma cafeteria temática e ao mesmo tempo ecumênica. Temática por ter colocado no cardápio pratos e petiscos próprios de cafeterias, mas com nomes bíblicos. Ecumênica porque não é um local frequentado somente por quem é católico, não. Todos são bem vindos, ou bienvenidos, como está escrito na porta de entrada do Café con Dios.

No Café con Dios, quem for tomar um mate com pão criolo, 
pode pedir um Francisco que além de ser bem atendido estará 
prestando uma homenagem ao novo papa. O papa argentino.



Saiba mais sobre o Café con Dios escutando o podcast: 


sexta-feira, 15 de março de 2013

Carne Cowboy com Café

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução para o podcast

Na foto do pessoal do blog
Bom de Cozinha, a carne
só espera uma porção de café
Quem gosta de filme de cowboy sabe que o cenário clássico é aquela fogueira com um caldeirão ou uma frigideira enorme sempre cozinhando alguma coisa e um inseparável bule de café. A comida, geralmente era feijão com carne. O café não deve ser lá essas coisas. 

Primeiro, porque o café era sempre velho. Imagine se tinha café novo no meio daquelas pradarias e em viagens que duravam meses. Segundo, porque não tinha filtro. Então, ou o pó de café era simplesmente jogado no bule com água e levado ao fogo, estilo café turco, ou era coado nas meias do cozinheiro.

No meio dessa precariedade toda, claro que um dia algum cozinheiro daquelas caravanas juntou os dois ingredientes: carne e café. Daí saiu a nossa receita da sexta-feira, Carne Cowboy com Café. Anote aí os ingredientes, aprenda como fazer e coma assistindo a um bom faroeste.


Carne Cowboy com Café

Ingredientes

- 1,8 kg de carne bovina de peito 
- 3 dentes de alho fatiados
- 3 dentes de alho amassados
- 4 cebolas grandes muito bem picadas
- 1 xícara de vinagre de cidra
- 1,5 colher (sopa) de gordura de bacon
- 1 xícara grande de café bem forte
- Sal e pimenta do reino
- 1/2 xícara de água

Preparo

Faça alguns cortes não muito profundos na carne e enfie ali os dentes de alho. 

Num saco plástico grande tipo Ziploc, coloque 1/4 das cebolas picadas, o alho amassado e o vinagre de cidra. Feche bem e sacuda para misturar. Coloque a carne dentro, feche e sacuda novamente para cobrir toda a carne. Abra o saco plástico, retire o máximo de ar que puder, feche novamente e coloque na geladeira para marinar de um dia para o outro. 

Preaqueça o forno a 180º.

Retire a carne do saco plástico e descarte todo o líquido. Seque a carne com toalha de papel. Esquente em fogo MÉDIO-ALTO uma frigideira grande de borda alta. Quando estiver bem quente, coloque a gordura de bacon e rode para cobrir todo o fundo da frigideira. Coloque a carne e doure dos dois lados, virando apenas uma vez.  Retire a carne da frigideira e coloque num prato. Reserve.

Na mesma frigideira, refogue o restante das cebolas picadas. Quando estiver levemente dourada, adicione metade do café. Deixe ferver, raspando sempre o fundo da frigideira. Transfira para uma caçarola rasa, coloque a carne por cima e tempere com sal e pimenta do reino. Adicione o resto do café e a água. Tampe a caçarola com papel alumínio e leve ao forno por 30 minutos. 

Reduza o fogo para 120º e cozinhe por mais 3 (três) horas. Corte a carne en fatias finas. Retire a gordura que houver na caçarola. Coloque as fatias de carne de novo na caçarola, aqueça e cubra com o líquido. Sirva quente com arroz ou como recheio de sanduíche. 

quinta-feira, 14 de março de 2013

Café e o sal da terra

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast


Café salobro... Será que é bom?
Ao longo de mais de uma década, temos acompanhado a criação e evolução de cafeterias em todo o mundo. Descobrimos que uma parte do povo que investe no setor é bem criativa. Já vimos de tudo um pouco, mas agora nos chega a notícia de uma cafeteria instalada a 160 metros de profundidade, dentro de uma mina de sal desativada.

A Mina de Sal de Praid fica na Romênia, numa região turística muito procurada por quem sofre com asma e bronquite. Parte da mina é usada para tratamento das pessoas que têm problemas respiratórios. O ar da mina é altamente ionizado e a pressão atmosférica é maior que a da superfície. A temperatura é bem constante, variando de 14º a 16º, apenas. 

Para conhecer mais detalhes dessa cafeteria, nas profundezas da mina de sal, faça um clique no play e escute o podcast



No Facebook, a fanpage do Café & Conversa tem sempre muitas promoções. É só curtir

quarta-feira, 13 de março de 2013

Café brasileiro na Copa do Mundo

Romoaldo de Souza

Não será por falta de caneca
que os homens das Copas
vão deixar de tomar café

A ideia de fazer da Copa do Mundo uma oportunidade para divulgar o café brasileiro está dando resultados. Aqui em Brasília, o governador Agnelo Queiroz vai aproveitar a abertura da Copa das Confederações, agora em junho, para incentivar a divulgação do café do Brasil.

Em conversa com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, ele gostou da nossa proposta de servir o café do Brasil durante as refeições ou após os coquetéis tanto na Copa das Confederações como na Copa do Mundo em 2014

Para saber mais sobre essa iniciativa, faça um clique no play e escute o podcast.

terça-feira, 12 de março de 2013

Pesquisa de brasileiro revela efeito benéfico da cafeína em grandes altitudes

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast


Pesquisa poderá ser entregue
à CBF para orientar clubes
brasileiros que disputam
a Libertadores
Em sua pesquisa de mestrado, apresentada em janeiro último na Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp, o educador físico Bruno de Paula Caraça Smirmaul descobriu que a cafeína melhora em até 12% o desempenho de atletas em altitudes elevadas. 

O mestrando realizou testes com sete voluntários, simulando altitude de 2.500 metros com um equipamento que reduz o nível de oxigênio e aplicando esforço físico em bicicletas ergométricas. O resultado sugere que o efeito da cafeína é potencializado em grande altitude.

Para saber mais sobre a pesquisa do professor Bruno Caraça, faça um clique abaixo, no play, e escute o podcast


segunda-feira, 11 de março de 2013

Abelhas preferem flores com cafeína

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Enquanto as abelhas estão aprendendo a tomar café
sem açúcar, nossos amigos descobrem a caneca
cobiçadíssima do Café & Conversa
Cientistas constataram que a cafeína exerce efeito sobre a memória de longo prazo das abelhas e afeta a forma como esses insetos se lembram do cheiro das flores que polinizam. 

O néctar das flores de muitas plantas contém, além de açúcar, substâncias como cafeína e nicotina. Em altas concentrações, o gosto amargo dessas substâncias afasta as abelhas. Quando as dosagens são baixas, as abelhas parecem preferir o néctar com cafeína. 

Pelo jeito, até as abelhas precisam aprender a tomar café sem açúcar ...

Para saber mais, escute o podcast 

quinta-feira, 7 de março de 2013

Gemada da vovó

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Vocês já devem conhecer o significado do termo em inglês "Comfort Food". É o nome que os americanos deram àquelas comidas que, por nos remeterem às lembranças mais gostosas da infância, nos confortam a alma nos momentos difíceis. Todo mundo tem uma, ou várias, guardadas na memória emocional. São comidas que eram feitas por nossas mães, tias, avós, especialmente para as crianças.


Isso me lembrou o tempo em que eu era criança pequena. Quando eu ficava doente, jururu, encostado nos cantos com uma fraqueza nas pernas, minha avó logo botava a mão na minha testa para ver se eu tinha febre. Depois rumava para a cozinha, onde preparava uma gemada caprichada, batida dentro do copo com um garfo. Hoje em dia, essa mulherada de academia não aguenta bater uma gemada.



Além do amor incondicional da minha avó, o segredo daquela gemada era um ingrediente extra, uma dose de café. Minha avó me mandava tomar um banho e ir para a cama, onde recebia uma massagem com Vick Vaporub, no peito e nas costas. Só depois disso é que eu podia me deleitar com a minha gemada. Saudade da minha avó ... Anote aí a receita.

Gemada com Café 

- 1 copo americano de leite fervente
- 1 gema de ovo
- 1 colher (sopa) rasa de açúcar
- 1/2 xícara pequena de café
- Canela em pó a gosto

Preparo

Em um copo, bata a gema com o açúcar até que a mistura fique quase branca e sem o cheiro do ovo.
Misture o leite fervendo com o café e junte ao ovo. Misture bem e acrescente a canela em pó. 

Cientista quer mais controle sobre cafeína

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

O estudo de Jack James aponta risco
a quem toma refrigerante ou bebidas
energéticas. Já sobre o café...
Escute o podcast. Aperte o play
O Dr. Jack James, coordenador de uma pesquisa sobre cafeína e chefe do Departamento de Psicologia da Universidade de Reykjavik, na Islândia, lançou um alerta: a cafeína é um produto tão perigoso e está sendo consumida em quantidades tão altas, que deveria ser proibida para crianças, regulamentada por lei e taxada como as bebidas alcoólicas. 


Mas, não há motivo para deixar de tomar o seu café diário. A cafeína a que o Dr, Jack James se refere é aquela artificial adicionada a refrigerantes, bebidas energéticas, alcoólicas e medicamentos. O médico observou que, enquanto alguns países europeus e escandinavos estão regulamentando e restringindo a venda dessas bebidas, a maioria dos países, como Inglaterra e Estados Unidos, ainda não atentaram para o problema.

O médico citou resultados de estudos anteriores que ligaram o consumo de cafeína pelas crianças à tendência ao uso de drogas e consumo abusivo de álcool. Ele assinalou que as pessoas estão consumindo inconscientemente cada vez mais a cafeína, com efeitos nocivos para a saúde e para a sociedade. Nos últimos anos, mais mortes precoces tem sido associadas ao consumo excessivo de bebidas energéticas. 

quarta-feira, 6 de março de 2013

O mito do cappuccino

Ricardo Icassatti Hermano - Texto
Romoaldo de Souza - Locução do podcast

Agradecemos a gentileza dos frades capuchinhos
pela foto deste post. Mas a pergunta que não
quer calar: o que os capuchinhos tem
a ver com o cappuccino?
- Aperte o play e escute
O leitor Francois Renè viu numa rede social alguém dizendo que uma das mais famosas bebidas feitas com café e leite, o cappuccino, tinha esse nome por causa dos frades capuchinhos. Renè nos pergunta agora que história é essa e se a bebida foi inventada pelos integrantes da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, criada por volta de 1520.

Olha, Renè, até onde sabemos, os frades capuchinhos não inventaram o cappuccino, que em italiano é o diminutivo de cappuccio (capuz ou algo que cubra a cabeça). Até porque a máquina de espresso, que é responsável pela aeração do leite com vapor, só foi inventada e patenteada em 1884 pelo italiano de Turim, Angelo Moriondo. Além disso, o voto de pobreza desses frades impediria o luxo de ter uma máquina dessas. 

Os frades capuchinhos só entram nessa história por causa de um detalhe que poucos notam: a cor marrom dos seus hábitos. Quando o leite aerado se mistura com o café espresso, assume uma cor parecida com a das roupas dos frades, que foi escolhida para se diferenciar dos outros ramos da primeira ordem de São Francisco de Assis, como os Beneditinos, os Franciscanos e os Augustinianos. 



Esse tipo de frade é conhecido pelo apelido de "capuchinho", que no século XVII também designava a cor marrom avermelhada. Assim, numa época em que a religião católica ainda exercia influência sobre os costumes, a bebida acabou assumindo o nome. Assim mesmo, o nome da bebida cappuccino só passou a ter essa grafia no século XX.