domingo, 19 de setembro de 2010

A música do Dia - Segue o Seco - Carlinhos Brown


Romoaldo de Souza


Estava atualizando as mensagens no Facebook, quando fui informado que duas amigas trocavam impressões sobre a falta de chuva em Brasília e que alternativas seriam viáveis, agora que estamos há mais de 100 dias sem ver um sereno, sequer.


- Alguém aí saber fazer a dança da chuva?!? Socorro… - apelou Patrícia Mezzaroba, jornalista, nascida em 31 de março, casada, e que tem Chico Xavier como um dos seus ídolos.


É. Porque nesses sites de relacionamento a gente se aproxima das pessoas que se tornam nossas "amigas" com uma facilidade ímpar. Não que eu já seja amigo de Patrícia. Mas essas virtualidades todas nos tornam íntimos até de mais da conta, como se diz no interior de Goiás.


Sei, também, que Patrícia estudou no Uniceub e fez o antigo 2º grau no Colégio Leonardo da Vinci. Tudo aqui em Brasília. Acho que já estive em uma ou outra pauta no Congresso Nacional ou na Esplanada dos Ministérios com Patrícia Mezzaroba. Pela foto… Ela não me é estranha.


- ‎"ô chuva, vem me dizer... se eu fosse lá em cima derramar vc..." - respondeu, assim mesmo, desse jeitinho, Kátia Maia.


Ah, essa Kátia Maia eu conheço. Tem um blog bacana de aventuras, colabora sempre com a Revista 100,9 uma experiência com pitadas acadêmicas que levamos para a Rádio Cultura FM. Durante anos, foi uma das vozes com maior credibilidade na Rádio CBN.


Bom, entre aspas, significa para que tem ética, como Kátia Maia, que essa frase ela sacou de algum escrito. Clama, gente, eu tenho 80 mil música no computador. Não é assim, lembrar, lembra, de onde vem, quem é... Não... ‎"ô chuva, vem me dizer... se eu fosse lá em cima derramar vc..." assim entre essas aspas tinha tudo para ser MPB.


Pronto. Encontrei. A letra é de Carlinhos Brown. Ou cara chato, meu Deus. No jornalismo, o genro de Chico Buarque - Oh, Chico, você também, heim? - esse Carlinhos Brown é o mestre do "nariz de cera". Enche linguiça que é uma beleza. Em vez de ir direto ao assunto. Em vez de cantar logo Segue o Seco, ele passou quase cinco minutos enrolando. Mas cantou. Pelo menos isso. Parou de falar, falar, falar e cantou.


Mas voltando ao diálogo de Kátia Maia com Patrícia Mezzaroba. Só quem mora em Brasília para saber o significado da conversa das meninas. O tempo é quente durante o dia, chegando a 35º. Faz moderado frio na madrugada, uns 13º, 14º. A umidade relativa do ar é que já chegou a 10%, 11%, quando a Organização Mundial da Saúde recomenda estado de alerta de emergência quando chega a 12º.


Essa recomendação vai ficando no papel. Não vi qualquer providência nem da OMS nem do Ministério da Saúde, Defesa Civil, do Ministério Público. Nem a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que fala de diferentes assuntos, ninguém reclamou da umidade relativa do ar. De concreto, tenho os dois comentários das meninas, aí acima.


Uma heineken gelada, nesse calor infernal que está fazendo em Brasília, heim?!?


Esse chato desse Carlinhos Brown estava se apresentando no festival "Heineken de Música", no Rio de Janeiro. Eu não tomo cerveja, mas só para ficar na indústria holandesa, assim como é a Heineken, acho que com essa secura, cairia bem, um Häagen-Dazs de doce de leite. Quem se habilita?


Hummmm. Esse Häagen-Dazs de cappuccino
pode levar você a cair numa deliciosa gelada

Ah, eu queria colocar um vídeo da Marisa Monte, cantando Segue o Seco, ela é mais, digamos, suportável que Carlinhos Brown, mas não deu. No Youtube o link não está autorizado. Vai esse mesmo.


E, para terminar, tomamos um espresso Santo Grão no Fellini Caffè? Ah, a água com gás é São Lourenço.


Se você não quiser ir de jeep pegue um táxi


Bom domingo! Tomara que chova!



Segue o Seco

Carlinhos Brown


A boiada seca

Na enxurrada seca

A Trovoada seca

Na enxada seca


Segue o seco sem sacar que o caminho é seco

Sem tirar o espinho é seco

Sem tirar que seco é o Ser Sol

Sem tirar que algum espinho seco secar

E a água que sacar será um tiro seco

E secar o seu destino secar


Ó chuva, vem me dizer

Se Posse ir lã em cima prá derramar Você

Ó chuva, preste atenção

Se o povo la de cima vive na solidão


Se acabar não acostumando

Se acabar parado calado

Se acabar baixinho chorando

Se acabar meio abandonado

Pode ser lágrimas de São Pedro

Ou talvez um grande amor chorando

Você pode ser o desabotoada Céu

Pode ser coco derramando




3 comentários:

blogdakatiamaia disse...

Só tenho a agradecer por todos os elogios. Adorei o post que surgiu de uma conversa desinteressada entre mim e minha amiga Patty. Só para contextualizar, a Patty foi minha colega de faculdade e nos reencontramos depois de anos graças a (tão adorada por mim) tecnologia!
bjbjbjbbj
///~..~\\\

Café & Conversa disse...

Grande Patty. Traga ela para nosso convívio. Café & Conversa só tem a ganhar.

PATRICIA MEZZAROBA SCARTEZINI disse...

Que máximo Romoaldo. Apenas hoje tive acesso ao seu interessante post. Adorei!