domingo, 29 de agosto de 2010

A Música do Dia - Lodi - Creedence


Romoaldo de Souza


Eu não diria que rolou um ciúme, mas Rodrigo Mello, o navegador campeão do Rally Internacional dos Sertões, quis saber por que Pedro Eurico, navegador da Mitsubishi RS, MS Rally tomou o café que levamos para a competição, e ele não.


Pedro Eurico confessa que o Bourbom Vermelho preparado especialmente para o 18º Rally Internacional dos Sertões, é um café surpreendente

- Esse pessoal do Café & Conversa é especial. Nunca tinha tomado um café tão bom como o que levaram para o Rally dos Sertões. Deu um ânimo", comentou Pedro Eurico, o navegador da MS Rally.


No Rally dos Sertões, "!" é mais que uma exclamação. É sinal de perigo!!!
Rodrigo Mello, o navegador deste caminhão fala dos dez dias na competição

Por isso mesmo fomos tomar um espresso. Um não, vários espressos. E fomos ao lugar onde nasceu o blog Café & Conversa. No Café Eldorado, que nem de longe lembra a casa que um dia já foi comandada pelo barista Francisco de Assis. Nem no atendimento nem na prestação de serviço. Acredite, o atual administrador mandou retirar as tomadas para que os clientes não gastem energia com seus laptops. Infelizmente, no ramo das cafeterias, tem muita gente pensando dessa maneira. Ao menos em Brasília.


Já no Rally dos Sertões, temos várias paisagens e diferentes personagens

Bom, mas eu não acordei nessa madrugada de um domingo ensolarado como hoje, somente para ver Lewis Hamilton, da McLaren, massacrar a Red Bull, engolir Kubica da Renault e deixar para trás o piloto mediano Felipe Massa da Ferrari. O GP de Fórmula-1 foi realizado no circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica.


Eu queria falar ao telefone com o navegador Rodrigo Mello, que no fim de semana venceu a 5ª etapa da Mitsubishi Cup Sudeste, realizada em Poços de Caldas (MG), região de excelentes cafés. Acertados os detalhes dessa entrevista exclusiva, vamos aos fatos. Vamos ao papo.


Resultado final, na categoria caminhões, no Rally Internacional dos Sertões.


1º lugar, piloto Marcos Cassol (RS); navegador Rodrigo Mello (DF); mecânico David Fonseca (SP). O trio pilotava um Ford, da equipe Ford Racing Trucks/Território Motorsport.


- Eu e o Marcos (Cassol), a gente já está há três anos juntos. Então a confiança é total. Erros existem, mas em dois minutos a gente já superou tudo e já está pronto para a longa disputa de um rally como o Sertões - disse Rodrigo Mello, abrindo os "trabalhos" de uma conversa na mesa da cafeteria, se bem que o navegador ainda estava de pé.


"Pedro tomou seu café primeiro que eu, mas no fundo, no fundo,
dá uma olhada no visual", provoca o navegador campeão


A equipe já se destacou desde o primeiro dia da competição. Embora eu tenha chegado a Goiânia apostando inicialmente, na equipe de Edu Piano. É lá na capital de Goiás, onde tudo começa, que tem início o mais importante evento de off-road do Brasil e o segundo do mundo, só perdendo para o Argentina-Chile-Dakar (ex-Paris-Dakar).


O Rally dos Sertões é a mais importante competição do país. Começa todo ano em Goiânia.
Agora, em 2010, foi até Fortaleza (CE), percorrendo 4.486km e passando por seis estados


- A gente conseguiu administrar a corrida, desde o início. Nós pegamos os três primeiros dias para andar forte, conseguimos uma diferença de quase uma hora e nos dias seguinte, fomos administrando - lembra.


Enquanto degustava um espresso curto no Café Eldorado, o navegador campeão lembrou que "se você erra logo no início, você pode jogar seu rally fora, logo no primeiro dia". Assim também é na vida.


Rodrigo Mello é um conhecedor e apreciador do bom café. Costuma pedir espresso curto. Não usa açúcar nem adoçante e lembra da falta que um bom arábico faz numa competição como o Rally Internacional dos Sertões.


"Espresso tem de ser forte, encorpado e ter retrogosto.
Aquele gosto que a gente carrega na boca por um bom tempo", define


- Houve um momento de grande tensão dentro da cabine do caminhão. Nós estávamos indo muito bem, até que cometi um pequeno erro na interpretação da planilha. Eu deixei para avisar do radar muito em cima e acabamos tomando uma penalizarão de 20 minutos que, no momento, abalou a gente um pouquinho, deixou o clima tenso - relembra.


Se dentro das pistas e mais precisamente, dentro da cabine, o clima não é somente de flores e champanhe ou café nas comemorações, fora do off-road, apesar do trocadilho, a situação é ainda mais complicada.


- A gente tem muita dificuldade para conseguir patrocínio. Principalmente em época de campanha eleitoral. Impressionante como, nessas épocas, o dinheiro está sempre destinado a financiar candidaturas - adverte, Rodrigo Mello.


Para o navegador, faltam também incentivos governamentais, "como já houve, antigamente, no governo do Distrito Federal".


Participar de um evento como o Rally dos Sertões requer
um bom empreendimento. Dinheiro é essencial


Paramos para falar de um momento hilário da competição. Eu contei a Rodrigo Mello que, quando passamos pela Chapada dos Veadeiros, me encontrei com o prefeito de Alto Paraíso. Divaldo Rinco deu uma festa para a caravana do Rally dos Sertões e fui lá conversar com ele quando me apresentou à cantora do baile, Natália. Filha do prefeito.


- É. Com a gente, os momentos engraçados são lembrados depois. Quando a gente chega ao final, mas eu não esqueço que o nosso mecânico (Davi Fonseca), um exímio conhecer do motor do veículo, trabalhava a noite toda e de manhã. Quando a gente chegava para começar a prova, ele estava juntando as ferramentas. Subia na cabine e dormia - confidenciou Rodrigo em meio a um sorriso e mais uma xícara de Orfeu caprichosamente tirado por Elizeth, que tinha tudo para ser a barista do Eldorado, mas foi "transferida" para o caixa.


Bom, foi isso. Essa conversa descontraída com o campeão do Rally Internacional dos Sertões, Rodrigo Mello, devidamente uniformizado para a foto e apressado para viajar a Poços de Caldas onde venceu a 5a. etapa do Mitsubish Cup.


Com vocês, atendendo a pedido de Rodrigo Mello, Lodi, a música mais, digamos, família, da banda Creedence Clearwater. A canção fala de um motorista que pega a estrada em busca da fama e da fortuna. "Procurando um pote de ouro". Será que conseguiu encontrar?


Glossário usado no Rally dos Sertões:


! - Cureca (perigo)
!! - Dupla cureca
!!! - Tripla cureca (risco elevado, baixar a velocidade ao mínimo)
D - Indica trecho de deslocamento, ou trechos do rally entre uma especial e outra
DEPS - Depressões na estrada de poça seca
EROS - Erosão na estrada
FZR - Fim de zona de radar
ITE - Início do trecho especial (cronometrado)
IZR - Início de zona de radar (velocidade controlada)
LAPE - Laje de pedra (piso de pedra onde o veículo irá trafegar)
LBD - Lombada dupla
MB - Mata burro
MBVCL - Mata burro com vão central longitudinal
PTVCL - Ponte de toras com vão central longitudinal
R-30 - Radar 30 km/h
V - Vila



Lodi

Creedence Clearwater


Just about a year ago

I set out on the road,

seekin' my fame and fortune,

lookin' for a pot of gold.

Things got bad and things got worse,

I guess you will know the tune -

Oh Lord, stuck in on Lodi up again


I rode in on a Greyhound,

I'll be walkin' out if I go

I was just passin' through

Must be seven months or more

Ran out of time and money

Looks like they took my friends


Oh, Lord, stuck in on Lodi up again

The man from the magazine

Said I was on my way

Somewhere I lost connection

Ran out of songs to play

I came into town on a one-night stand

Looks like my plans fell through


Oh, Lord, stuck in Lodi again

If I only had a dollar

For every song I've sung

And every time I've had to play

While people sat there drunk

You know I'd catch the next train

Back to where I live


Oh, Lord, stuck in on Lodi up again


Oh, Lord, Stuck in on Lodi up again




2 comentários:

Milady disse...

Bom papo, bom café, boa música... Ê coisa boa... Gostei muito da entrevista, e de saber mais sobre o Rally pelo Rodrigo Melo!!!

Muito legais as estórias... deve ter papo pra mais de metro!!!

Parabéns pra ele pelo Rally e para o Café & Conversa por mais uma genial entrevista!

beijo

UAHLAH disse...

Meu cumpadre Rodrigo está despeitado comigo por ter tomado o café antes... kkkkkkk
Mas brincadeiras à parte, além de ser meu amigo, cumpadre (sou padrinho da filha mais nova dele, a Lorena) e professor, o Rodrigo também é meu piloto na Peugeot.
É justamente essa sinergia que faz a gente se dar bem.
Quanto ao título, mais que merecido!!!

Peurico.