segunda-feira, 19 de julho de 2010

A Missão Canadense e um Peruano que vivia na Bolívia ...


Ricardo Icassatti Hermano

Tomadas pelo remorso mais desesperador por terem falhado miseravelmente na simplérrima missão para a qual foram designadas pelo Café & Conversa, a jornalista Silvia Gomide e a médica Cláudia Gurgel finalmente nos enviaram o texto sobre a estada da caneca no tour em terras canadenses.

Presentes do free shop que é bom, nada! Continuamos aguardando um gesto qualquer de agrado e arrependimento sincero. Segue o texto com nossas observações em vermelho:

Um pequeno café

Falhamos na nossa missão em Nova Iorque, mas compensamos em Montreal, no Canadá (elas acham mesmo ...). O hotel em que nos hospedamos, o Le Petit Hôtel (faça biquinho para falar), no centro da cidade, foi uma grata surpresa. Quando fizemos a reserva, a escolha foi feita pelo preço e localização. Confesso que não esperava um hotel boutique tão moderninho e simpático (nem um sabonetinho, touca de banho ou frasquinho de shampoo trouxeram pra gente).

Os sinais de que não se tratava de um hotel comum começaram em Nova Iorque: um e-mail gentil da equipe informando que estavam a nossa espera em Montreal e desejando uma boa viagem. Chegando em Montreal encontramos um hotel pequeno, como diz o nome, mas com decoração de bom gosto, funcionários atenciosos e ... a descoberta: junto com o Le Petit Hôtel, funcionava o Le Petit Café.

A caneca no Le Petit Café

Pois no nosso local de hospedagem era servido um delicioso café italiano. O gerente, Marc André - que é canadense mas morou em Brasília durante cinco anos - explicou à valente (decepcionante, seria mais correto) reportagem do Café & Conversa, que quando o estabelecimento foi montado a escolha do café a ser servido recebeu especial atenção.

Foi feita uma extensa pesquisa de várias marcas e os donos do estabelecimento optaram por um importador árabe, que traz o produto da Itália. Trata-se de uma mistura de grãos de vários países (lamento frustar os conhecedores mais profundos, mas o gerente não soube informar exatamente de onde vem os grãos). (Humpf!!!)

Um árabe que traz café da Itália. Parece música do Renato Russo ...

O café é servido em mesinhas no lobby, na cafeteria propriamente dita, nos fundos, ou no quarto dos hóspedes. A dica de um funcionário: os cafés pedidos no quarto às vezes não são cobrados. É uma gentileza da direção. Os meus foram. (Ainda tomou café de graça!!!)

Silvia Gomide é jornalista e não sabe a diferença entre um expresso italiano e Nescafé. Cláudia Gurgel é médica e ficou encantada com o sabor da bebida servida no Le Petit Café de Montreal.

4 comentários:

Camila disse...

Delícia de texto, assim, logo pela manhã!!!

Beijos daqui...

Mais e mais Cafés... disse...

Mas essa crítica do pessoal da redação com as repórteres não pega bem! Parece que estão falando mal das jornalistas!

Silvia disse...

os meus cafés foram cobrados!!!

Café & Conversa disse...

Após profunda análise crítica dos comentários, ficamos com a Camila : )