segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Fran's Café

Estive ontem (domingo, 18) no Fran’s Café, localizado no Deck Brasil, à QI 11 do Lago Sul. Fui tomar meu café da manhã e avaliar o local para os leitores do Blog Café & Conversa. Um dos motivos da escolha foi que o Fran’s tem um cardápio específico para café da manhã.

A palavra “café” incorporada ao nome dos estabelecimentos comerciais foi perdendo a sua conotação original e hoje significa algo entre um bistrô e uma lanchonete, pois o foco principal não é mais a bebida café e sim a comida servida. O café passou a ser um mero coadjuvante.

Embora sirva um blend de marca própria, o Fran’s não é diferente e oferece uma grande e saborosa variedade de comidas, que vai do onipresente pão de queijo, passa pelos sanduíches quentes e frios e chega a refeições completas como saladas, caldos, cremes e massas.

Os doces também chamam a atenção pela beleza, gostosura e quantidade de opções. São tortas e mais tortas, sorvetes, mousses, creamcheeses e pudins. As mulheres e as crianças adoram.

Mas, apesar da ênfase na comida, o Fran’s não tem cozinha. Todos os produtos são semi-prontos refrigerados e/ou congelados.

As bebidas são igualmente abundantes, com sucos, sodas, refrigerantes, cervejas, vinhos e destilados. O café é apresentado de diversas formas, desde o espresso – que o Fran’s chama de “expresso” – e o cappuccino até outras misturas mais exóticas.

O estabelecimento tem Wi-Fi, mas segundo uma das atendentes, é para uso exclusivo dos proprietários. As moças também não sabiam explicar como se faz a conexão com um certo provedor “Vex”, que me parece ser o Wi-Fi do Deck Brasil, se entendi direito. Mas, na terceira tentativa, consegui descobrir a senha para o roteador "exclusivo".

O atendimento é simpático, feito apenas por moças. Mas, o conhecimento sobre café não é lá essa Brastemp. Após uma breve entrevista, fiquei sabendo que as funcionárias passaram por um “curso” com uma barista de São Paulo chamada Estela. As moças me disseram que o tal “curso” as fez baristas, mas não receberam qualquer certificado. Hummm... Eu classificaria esse “curso” algo como um treinamento.

Seguindo o questionamento, descobri que duas das moças não fizeram o treinamento e uma delas é que fez os meus cappuccino, espresso e espresso curto, sobre os quais tratarei mais adiante.

O Fran’s tem como slogan: “Estilo e arte de servir café”, e garantem servir café gourmet. Infelizmente não foi o que experimentei.

O café propriamente dito também é vendido em grão e moído. Segundo informação contida na embalagem, é distribuído por Andorinha Comércio Importação e Exportação Ltda., de São Paulo, e industrializado por Irmãos K Ltda.

Tomei o café em três versões: cappuccino, espresso e espresso curto. Nenhum dos três me agradou, mas devo destacar que a temperatura estava correta. Todos tinham sabor extremamente ácido, pouquíssimo aroma e apenas no curto, crema inconsistente que não durou 30 segundos e, duas horas depois, gosto de carvão.

O espresso curto ocupava mais da metade da xícara, o que descaracteriza completamente o “curto”, que deve ter 30ml. Certamente o café não é gourmet.

Acredito que parte do problema está no fato da moça que os preparou não ter feito nem o tal treinamento e a desculpa que outra atendente me deu foi que “a máquina está desregulada”. Também me pareceu que os grãos tenham sido torrados além da conta e que o tempo na máquina não foi observado.

Além disso, vi que o recipiente do moedor estava um tanto embaçado. Sinal de que não havia sido devidamente limpo recentemente.

O Fran’s Café aceita todos os cartões de crédito e fica aberto 24h todos os dias.

Ricardo Icassatti Hermano

6 comentários:

GusTavares disse...

Ricardo,

Infelizmente acredito que sua experiência não foi uma exceção à regra. Já frequantei o Franz Café em Campinas (duas lojas), em São Paulo (Paulista), em Brasília (Fnac-Park Shopping) e em Goiânia (duas lojas). De todas estas apenas a loja do Cambuí de Campinas serve um café bem tirado. Em Brasília recentemente foi aberta uma loja próxima ao Setor Comercial Norte (atrás do HRAN) em um edifício de clínicas. Estou me agendando para ir provar o café de lá. Em todas as lojas do Franz que eu fui o ambiente é extremamente agradável, mas o café não é lá estas coisas.

Edmar disse...

Sou obrigado a dar um depoimento de que sua experiência não foi exceção à regra. Talvez a cortesia das moças sim.
Aqui em Sampa há um Frans Café que costumo frequentar dentro da Fnac Paulista. É notório o despreparo e a desmotivação das moças. Parece até que estão ali trabalhando sob tortura...rs. Já fui em outras lojas como a da Paulista e a da Lorena e o problema se repete. O café não é gourmet... está anos luz de um Suplicy ou Otávio.
Como o Kotscho dizia no seu blog hoje deve ser a estrela dos donos que traz todo o sucesso da marca Frans Café, a despeito de todos estes problemas.

Anônimo disse...

Vc é um barista? Quais são as suas credenciais para avaliar um bom café?

Café & Conversa disse...

Caro "Anônimo", as minhas credenciais para avaliar um bom café estão bem aí ao lado na coluna "Quem Somos Nós". Abraço.

Anônimo disse...

já estive no Fran's Café de Campinas no Cambuí e posso afirmar, é o melhor café da cidade de Campinas.

abraço a todos.

Anônimo disse...

amigo, você que esteve no Frans, está ruim de comentário hein...,

pela madrugada, ainda bem que vivemos na democracia...,