segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Vício Frenético


Ricardo Icassatti Hermano

Após 25 dias sem internet em casa, finalmente retorno aos trabalhos de abastecimento do blog Café & Conversa. Aproveitei para fazer nesse período uma espécie de desintoxicação de internet, mas não resisti muito tempo. Apelei para o meu iPhone e para o computador da "firma". Como nossa amiga Amy Winehouse canta: They tried to make me go to rehab / But I said 'no, no, no'.

A internet virou artigo da cesta básica, produto indispensável como arroz, feijão, sabonete e pasta de dente. Todo mundo está pendurado nela e a nossa memória também. Antes dela, eu sabia de cor os telefones de todos os amigos e parentes. Hoje, essa memória foi transferida para as agendas eletrônicas. Assim como uma enorme parte do meu trabalho. Está tudo lá nessa nuvem de elétrons.

Mas, comemorando o retorno ao que se assemelha a um vício, o Café & Conversa vai recomendar o filme Vício Frenético (Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans), que entrou em cartaz na última sexta-feira em poucos cinemas de Brasília. A obra tem direção de ninguém menos que o alemão Werner Herzog (Invencível, Fitzcarraldo).

Cartaz do filme

Estrelado por Nicolas Cage e pela beleza latina do momento, Eva Mendes, o filme conta a história do detetive Terence McDonagh, da Divisão de Homicídios da Polícia de New Orleans e a sua filosofia um tanto confusa de vida. Prestem atenção na cena em que o detetive prende um traficante dentro de casa e escondido no armário. Os dois têm uma conversa em que o detetive explica essa filosofia de vida.

E tem gente que me pergunta porque gosto tanto de cinema ...

O pano de fundo é a investigação de um massacre feito por traficantes e a relação pouco republicana do detetive Terence McDonagh com a prostituta de luxo Frankie Donnenfeld (Eva Mendes). Isso tudo turbinado por um consumo cavalar de drogas que vão de analgésicos que exigem prescrição médica até heroína pura. Nada de café.

Quanto Buscopan é preciso para invadir um asilo e ameaçar velhinhas com um Magnum 44?

A crítica derramou elogios à atuação de Cage neste filme. Ele estava devendo mesmo. Notório fã do gênero Ficção Científica, o ator andou produzindo um seriado para TV chamado Eureka, que foi um fiasco e não passou da primeira temporada. Deve ter perdido uma boa grana e, nos últimos anos, optou por ganhar dinheiro atuando num monte de filmes trash com produção cara e excelentes bilheterias.

Com os bolsos novamente cheios, Cage pôde se dedicar a um bom roteiro nas mãos de um excelente diretor e se redimiu com o papel de detetive alucinado. Pela primeira vez vi no cinema uma atuação convincente dos efeitos de uma tragada num cachimbo de crack. A transformação facial, corporal, os olhos, Está tudo lá. É aterrorizante. É diversão garantida. Pelo menos para a plateia que ria a cada assassinato na tela. Povo estranho ...

E a trilha sonora? A história se passa em New Orleans, lembra? Blues de primeira linha. Já coloquei o CD da trilha sonora desse filme na minha lista de auto-agrados em 2010. A lista completa das músicas está logo abaixo, nos comentários.

Veja o trailer do filme:



12 comentários:

Bruno Zack disse...

Olá amigo...
Assisti esse filmes, no entanto ja vi melhores atuações de Cage...
Mas eu gostaria de saber qual é uma das primeiras musicas do filmes, aquele blues "... eu não amo mais você..." só me lembro desse trecho...
Obrigado!

Café & Conversa disse...

Oi Bruno,

Também já vi atuações melhores. Por isso é que ele estava devendo. Quanto à música, também não consegui identificar porque ainda não tinha ouvido. Aliás, que trilha sonora, hein? Mas, se você descobrir, não deixe de nos avisar.

Abraço

Otávio disse...

Boa noite Ricardo,

Cara, eu amei esse filme e preciso dessa trilha sonora. Sabe onde posso conseguir?

Anônimo disse...

oi poderia me enviar a trilha sonora do vicio frenetico??? gostei muitooo

obrigada

babimolina21@hotmail.com

Otávio disse...

Pois é, eu até hoje não consegui essa trilha. Se eu conseguir eu aviso. Vc tambem se conseguir avisa

até

Café & Conversa disse...

Atenção! Estou quase conseguindo. Assim que tiver a trilha sonora em mãos deixarei um aviso aqui ou faço um post especial.

Artur disse...

OU O TRILHA DESSE FILME E DI UMA CARA Q CHAMA MARK ISHAM..

ESPERO TER AJUDADO.
BY : Artur Portes

Thamires de Oliveira disse...

Oi, achei a trilha sonora do filme, procurei pois minha mãe estava louca para ouvir, apesar dela não ter gostado do filme. É um filme complexo, que mostra a degradação das pessoas para as drogas, corrupção, a falta de visão de que a mudança é necessária.

Ai segue a trilha, abs.

"RELEASE ME"
Written by Eddie Miller, James Pebworth, Robert Yount
Performed by Johnny Adams
Published by Roschelle Music Publishing/Sony ATV Acuff Rose Music Publishing (BMI)
Licensed from Licensemusic.com ApS
Courtesy of Sun Entertainment Corporation


"C.C. RIDER"
Arranged by Brian Leake
Published by Standard Music Library (PRS)/Henning Music (BMI)
Courtesy of 5 Alarm Music Library


"OLD LOST JOHN"
Written and Performed by Sonny Terry
Published by Music Sales Corp.
Courtesy of Storyville Records


"A CLOSER WALK WITH THEE"
Arranged by Brian Leake
Published by Standard Music Library (PRS)/Henning Music (BMI)
Courtesy of 5 Alarm Music Library


"STAR SPANGLED BANNER"
Arranged by Otto Jensen / Julien Desbais
Published by Abaco Music Library/Cypress Creek Music
Courtesy of 5 Alarm Music Library


"MOTHER DIED"
Written by Andy Forest, Chaz Leary (as Charles Harold Leary), Roberto Luti
Published by Running Board Music LLC (ASCAP)
Performed by Chaz Leary (as Washboard Chaz)

Anônimo disse...

OBRIGADA, APÓS FUTUCAR MUITO, CONSEGUI OUVIR A MUSICA RELEASE ME COM JOHNNY ADDAMS, LINDA! QUE BLUES. THAMIRES, OBRIGADA PELA DICA

Anônimo disse...

OBRIGADA, CONSEGUI DEPOIS DE INSISTIR OUVIR PELO YOUTUBE RELEASE ME, JOHNNY ADDAMS, LINDA!! QUE BLUES. VALEU THAMIRES.

xanguejunior disse...

OBRIGADO THAMIRES pela trilha, rolei na rede procurando por "Release Me" na versão que aparece no filme. Obrigado. É uma linda música.

KASSYA disse...

Muito obrigada pela trilha!!