quarta-feira, 10 de março de 2010

Música do Dia - Serge Gainsbourg - Je T'aime Moi Non Plus


Romoaldo de Souza

Corria o ano de 1968. A efervescente e sempre libertária Paris tinha cheiro de sexo livre. Sexo e liberdade, uma onda irresoluta de determinação de felicidade. Nessa época começavam a fazer sucesso os escritos de Serge Gainsbourg, poeta, cantor, produtor, compositor e, nas horas vagas, amante de Brigitte Bardot. Era o casamento perfeito. Um poeta de língua solta e uma mulher que exalava sexo.

Ah! Paris e suas meninas ...

"Pronto", pensou Gainsbourg, essa é a "mulher ideal, a fêmea perfeita" para uma canção que una apelo sexual com melodia. Sentou-se diante da velha Remington e escreveu os primeiros versos de Je T'aime Moi Non Plus:

"Oh meu amor... Você é a onda, eu a ilha nua, você vai, você vai e você vem entre meu dorso. E eu junto a ti. Eu te amo".

Correu até Montparnasse, certo de que Brigitte Bardot toparia a empreitada e gravaria a canção. Foi sua maior decepção. Feio que só ele, Serge Gainsbourg estava saindo com uma das mulheres mais exuberantes de Paris e do mundo. Mas, no bom português, Brigitte Bardot negou fogo e Je T'aime Moi Non Plus quase foi parar na lata do lixo.

Como assim "negou fogo" ??????

Como homem inteligente que era, Serge sabia que mais cedo ou mais tarde encontraria quem tivesse coragem suficiente para gravar Je T'aime Moi Non Plus, não como quem grava uma bossa nova, que fala das bobagens do barquinho e o violão. O compositor queria mais. Queria que a interpretação fosse acompanhada da simulação de um orgasmo.

"Deve ser por isso que Brigitte não tenha aceitado fazer ou viver esse papel", recordou mais tarde. Logo ela, logo Brigitte Bardot que tantos orgasmos provocou mundo afora, não aceitou viver seu mais visceral papel. Gozar enquanto cantava.

Mais tarde, Brigitte chegou a gravar a canção, em parceria com Alain Delon, mas aí Serge Gainsbourg já estava em outra. Ou melhor, com outra. Com a lindíssima Jane Birkin com quem veio a se casar e ter uma filha, Charlotte Gainsbourg, lançada em primeira mão aqui no Café & Conversa.

É, a troca não foi ruim não ...

Seis anos depois, Je T'aime Moi Non Plus, que no Brasil ganhou o moralista nome de Paixão Selvagem, virou filme estrelado por Jane Birkin. No elenco tinha também Joe Dallesandro e Hugues Quester. Vejam um vídeo raro dessa música interpretada por Jane Birkin.


Je T'aime Moi Non Plus
Serge Gainsbourg

Je t'aime
Je t'aime
Oh oui je t'aime
Moi non plus
Oh mon amour...
Comme la vague irrésolue
Je t'aime
Je t'aime
Oh oui je t'aime
Moi non plus
Oh mon amour...
Tu es la vague, moi l'île nue
Tu vas
Tu vas et tu viens
Entre mes reins
Tu vas et tu viens
Entre mes reins
Et je te rejoins
Je t'aime
Je t'aime
Oh oui je t'aime
Moi non plus
Oh mon amour...
Comme la vague irrésolue
Je vais
Je vais et je viens
Entre tes reins
Je vais et je viens
Entre tes reins
Et je me retiens
I love you
Moi non plus
I love you
Moi non plus
Retiens moi
Tu vas
Tu vas et tu viens
Entre mes reins
Je vais et je viens
Je me retiens
- Non ! maintenant
Viens...




3 comentários:

Mais e mais cafés disse...

Sei não... Tenho de escolher quem é melhor, se Jane Birkin ou Brigitte Bardot? E se eu ficar com a filha de Jane com Serge, a Charlote?

Romoaldo de Souza disse...

Bom, aí nesse caso você não vai precisar de mais nada. Só de um ganhou de arruda (a planta) para protege-lo dos olhos maus.

Romoaldo de Souza
PS: aprovei e nos convite para o casório, viu?

DUMYNGUS disse...

Brigitte Bardot preferiu gravar
"Je T'Aime Moi Non Plus" em dupla com Alain Delon...