sábado, 3 de abril de 2010

A Música do Dia - Bien o Mal - Julieta Venegas


Romoaldo de Souza

Moças bonitas soltam pum? Ou como diz Houaiss, "Justificarventosidade anal, ruidosa ou não; peido, traque”? E moças esquisitas, podem se casar, ter filhos, ser felizes? Esses parecem ser os mairoes dilemas da humanidade.

Muito mais importante que o paradoxo dos católicos se Jesus Cristo namorava ou não Maria Madalena. Ou para os agnósticos se há ou não vida, além dessa vida. Oh, vida! Oh, céus! Oh, dor! Odor!

Isso é fichinha diante da insolucionável dúvida masculina. Moças que usam decotes ou mulheres sensuais, sem sutiã, peidam? Ou ainda, do outro lado do balcão. É possível ser feliz na estranha fidelidade do casamento?


Fuminho bom esse, sô!
Houve uma época em que eu respondia, num programa de rádio, (Alvorada AM) aqui em Brasília, dúvidas como essas. Dilemas que Freud e seu plagiador Jacques Lacan levaram décadas estudando e fumando (cachimbo) e que nunca quiseram revelar a que conclusão chegaram. Fuminho esquisito aquele do doutor Sigmund Schlomo Freud.

Analisando bem a anatomia feminina, e pesquisando o que elas comem é até fácil responder se elas cometem esse, por assim dizer, ato de passar um telegrama sonoro.

Mesmo as deusas como
Sofia Loren e Monalisa tiveram seus momentos de intimidade intestinal. E nem por isso deixaram de ser admiradas. Queridas. Desejadas.

Olhe bem, na cara do mais famoso retrato (falado) de
Leonardo da Vinci. Em que, La Gioconda estava pessando? Pense bem!

Termina logo, Leo, preciso ir ao banho.

E Sofia Loren? No que pensava a deusa, quando precisava resolver suas embaraçosas situações. Cedo ou tarde, em alguma situação seremos todos iguais, pena que essa “igualdade” acabe nivelando por baixo...


Ah, Romoaldo! Você pensou o que, heim meu chapa? Sou linda, mas sou humana, gracinha!
Bom, mas por que eu falei desse tema tão humano, hoje? É que a cantora Julieta Venegas, queridinha de gente como Lenine e Marisa Monte, juntou uma porção de moças de Tijuana, ali na "Faixa-de-Gaza", mexicana e gravou esse clipe.

Elas comem, batem palmas e soltam puns! Como qualquer ser animal. A diferença é que umas são mais animais que outras.
Pena que à época da Alvorada AM ainda não tinha sido inventada a internet, Julieta Venegas. E peido sim. Ah, por alguma razão a produtora de Venegas mandou desabilitar o video no YouTube. Clique no endereço ali abaixo para assistir o videoclipe.
Bien o Mal
Julieta Venegas

Desde que te aparesiste
De repente
Todo parece brillar
Todas esta melodias
No decian nada, y aora dicen mas
Aaaahh
Aora dicen mas
Todo lo que me importaba desde
Tu llegada, no, importa ya
Lo que parecia dificil
Ya no representa dificultad
Aaaahhh
Fluye con facilidad
Pero me pongo a dudar
Me confundo y no distingo
Si esta bien o si esta mal
Si esta bien... Agradezco y te correspondere
Si esta mal... Como nunca llorare
Mientras tanto apuesto todo por saber
Me gusta encontrar que existe en la vida esta posibilidad
De que todo se de vuelta, cuando no esperaba ya no vendra
Aaaaahhh
Llego bien , algo se va
Pero me pongo a dudar, me confundo y no distingo
Si esta bien o si esta mal
Si esta bien
Agradezco y te correspondere
Si esta mal
Como nunca llorare
Mientras tanto apuesto todo por saber x2
Uuuuh uuuh uuuuuuh
Si esta bien agaradezco y te correspondere
Si esta mal como nunca llorare
Mientras tanto apuesto todo por saber




5 comentários:

Hérica disse...

Nossa, danou-se! O que se passou na sua cabeça, Romoaldo? Com tantos outros delimas, você vai se preocupar com esse? É como diz sua "amiga" Sofia Loren "gracinha".!

Hérica

Claudia disse...

Só não não sei se ia ser muito legal toda vez que soltassemos "puns" voassem borboletas!!!
Mas com certeza todas, das nobres as plebléias, soltam "puns"!!!!

Isabela Raposeiras disse...

Para não ter que lidar com os puns de seus objetos de desejo, Freud fumava caprichados charutos... Eureka: acabei de descobrir a razão da minha paixão pelos fálicos e saborosos tabacos. Meu casamento vai durar...
Obrigada, meninos!

Café & Conversa disse...

Isabela, isso é sabedoria ... hehehe!!!

Ana disse...

E viva o pum nosso de cada dia!Para deuses e mortais, na verdade ele acaba sendo um "desabafo" do corpo...Amém!