domingo, 29 de novembro de 2009

Tradition Boulangerie no Lago Sul


Domingão, calor e preguiça. Quem quer ficar em casa preparando comida e lavando louça? O programa tem que ser relax e largadão. Assim, nada melhor que libertar a gata desses afazeres e convidá-la para comer fora, começando pelo café da manhã. Brasília começa a ter opções interessantes nessa área.

Uma alternativa elegante para quem acordou com aquela inexplicável saudade de Paris, é a novíssima Tradition Boulangerie, na QI 17 do Lago Sul, onde havia uma locadora Blockbuster. Como o nome já entrega, trata-se de uma filial da La Boulangerie original, que fica na CLS 106. Portanto, aquelas baguettes e croissants maravilhosamente amanteigados são os mesmos.

Existe sim pecado do lado de baixo do Equador

A novidade é que, além de padaria, ou patisserie, a casa é voltada também para café da manhã e almoço frugal. Depois de três anos no Plano Piloto esquentando a cabeça com a burocracia do GDF, o proprietário, Guillaume Petitgas, apostou no segmento e resolveu acender mais um forno em outro lugar. Há apenas três meses vem colecionando fãs, em lugar de fregueses, no Lago Sul.

Guillaume feliz com o sucesso da nova patisserie

A localização é perfeita, tem enorme estacionamento, a área de atendimento é bastante espaçosa, interna e externamente, além de ser circundada por farta vegetação e bons restaurantes. De vez em quando, passa um avião em rasante, porque uma das cabeceiras da pista de pouso do Aeroporto de Brasília fica ali perto. Mas, não chega a incomodar. Os aviões nos lembram que estamos apenas algumas horas distantes da França. Dá para tomar o café da manhã aqui e jantar em Paris.

Paris é aqui!

Se fosse apenas a patisserie, já seria um escândalo. Com café da manhã e almoço, a gente quase consegue ver a Tour Eiffel (Torre Eiffel) e, entre um pedaço de queijo e um gole de vinho, jogar uma conversa fiada em francês naquelas moças absurdamente lindas que inundam Paris. U lá lá!

O cardápio é enxuto e frugal. Conforme nos disse Guillaume, o foco está nos pães. Afinal, ele é padeiro e essa é a razão de ser do seu empreendimento. O café é tratado como acompanhamento das guloseimas. O café da manhã tem cardápio próprio com seis combinações: Petit Dejeuner, Parisien, Quercy, Vendée, Bretagne e Provence.

Esse é o Provence

Adicionalmente, são fornecidas as "Opções de Domingo", que incluem, entre outras delícias, ovos caipira mexidos e estalados, cesta de pães e o meu vício: carta de queijos, com as variedades Tomme, Alpino, Brique de Chèvre, Burrata e Azul de Minas.

C'est mou?

Mas, você deve estar se perguntando: e o café? Aí o bicho pegou mermão. Apesar de servir o café da marca Orfeu, que na opinião desse blog é o melhor do Brasil, o que vimos e experimentamos beirou o desastre. Começando pela lacuna não preenchida por um(a) barista de verdade. Mais uma vez, nos deparamos com o tal "treinamento" dado para atendentes. Malédiction!

O cardápio oferece apenas o basicão, espresso e cappuccino em medidas variadas. E comete um pecado mortal: café coado em filtro de pano ... Se fosse um estabelecimento voltado às raízes brasileiras, vá lá. Mas, uma patisserie com dono francês? Cadê a Cafetière à Piston? A famosa cafeteira French Press (prensa francesa)? Cobrei na hora e Guillaume me deu razão.

Além disso, o espresso que nos foi servido não foi tirado numa máquina profissional. Era claramente uma máquina doméstica pequena. Até a "xícara" estilosa - na verdade um potinho - não era adequada. O espresso estava intragável e o cappuccino apenas sofrível. É assim que se estraga um excelente café como o Orfeu.

Potinho no lugar de xícara não é uma boa idéia

Mas, tirando isso, tome cuidado somente com a balança, porque você não vai resistir. Os pães, que são a especialidade da casa, têm versões que você nunca imaginou. Só não tem panettone ... Dá uma olhada nessa prateleira.

Parole sérieux ...

Ricardô Icassatti Hermano

Um comentário:

igor cesar disse...

Realmente e um ótimo lugar para quem quer relaxar no domingão com deliciosos café da manha, em agradavel ambiente.